Saiba Tudo Sobre “O Preventivo Oftalmológico” - Dr. Fernando Komatsu
Saiba Tudo Sobre “O Preventivo Oftalmológico”

Uma boa e completa avaliação oftalmológica pode dizer muito. Não apenas sobre sua saúde ocular, mas também da saúde do seu corpo.

Todos já ouviram falar sobre o preventivo ginecológico, do preventivo de próstata, do preventivo de mama e do preventivo cardiológico. Até mesmo o “check up” geral (prevenção da hipertensão arterial, doenças cardiológicas, diabetes etc.). Porém, o que muitos não sabem é que também existe o Preventivo do Olhos ou Preventivo Oftalmológico. Entenda um pouco mais.

O olho humano pode ser acometido por mais de 3 mil tipos de doenças oculares diferentes. Nenhuma destas doenças podem ser diagnosticadas com uma simples avaliação de grau.

Hoje, no Brasil, há mais de 1,2 milhão de cegos. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que entre 60% e 80% dos casos de cegueira são evitáveis e/ou tratáveis. Isso significa que 700 mil brasileiros poderiam estar enxergando se tivessem recebido tratamento adequado e precoce. Em 2020, existirão no mundo 300 milhões de pessoas cegas ou portadoras de baixa visão.

A visão é um sentido muito importante

Segundo estudo, apesar de 77% dos brasileiros afirmarem que a visão é um sentido muito importante. Mas quando se trata de cuidados com a saúde ocular a maioria das pessoas desconhecem a importância disso!  Mesmo quem não tenha doenças oculares ou não use óculos deve visitar o oftalmologista pelo menos, anualmente. A pesquisa aponta que embora 64% das pessoas tenham alguma dificuldade de enxergar. Metade delas não faz nenhum acompanhamento oftalmológico anual, o que consiste em um grande erro. Pois a grande maioria dos problemas oculares possuem inicio assintomático e evolução insidiosa. O paciente só sente os primeiros sintomas nos estágios avançados destas doenças.

Dados da OMS!

Segundo a OMS, 43% dos problemas visuais, em países em desenvolvimento, são causados por erros refrativos não corrigidos e 80% de todas as deficiências visuais podem ser evitadas ou curadas. De acordo com especialistas, entre 70% e 90% da população mundial sente desconforto visual após passar horas em frente à tela. A fadiga ocular já é considerada um problema de saúde que atinge cerca de 60% das pessoas, tanto os usuários ou não de óculos.

Segundo pesquisa do IBGE, 80% dos 24,6 milhões de pessoas que possuem alguma deficiência, no Brasil, são cegas ou possuem baixa visão.

Pesquisa realizada pelo Ibope no país mostra que um terço da população acima de 16 anos nunca foi ao oftalmologista!

Na infância!

Na infância, as principais causas da cegueira são as infecções congênitas, a catarata congênita, a retinopatia da prematuridade e o glaucoma congênito, sendo que todas têm tratamento.

Catarata Congênita no olho direito
Catarata Congênita no olho direito
Olhos aumentados e azulados no glaucoma congênito
Olhos aumentados e azulados no glaucoma congênito

Na Adolescência!

Entre adolescentes e adultos jovens, os acidentes de trânsito, acidentes em atividades esportivas e no ambiente de trabalho podem ser evitados com cuidados simples e uso de óculos de proteção.

Nos adultos, a detecção precoce de glaucoma (cerca de 900 mil glaucomatosos no Brasil, mas o número pode ser maior), principal causa de cegueira irreversível, é fundamental, e só é possível através do exame oftalmológico regular. A catarata (Principal causa de cegueira evitável no mundo) tem prevalência muito elevada, acima dos 60 anos, assim como a degeneração macular (DMRI- Degeneração Macular Relacionada à Idade), e devem ser monitoradas com frequência.

Distorção central da retina devido a DMRI
Distorção central da retina devido a DMRI

No diabético, tanto do tipo I quanto do tipo II, a cegueira por retinopatia diabética pode ser evitada com o tratamento precoce com laser, antiangiogênicos e cirurgias, sem esquecer da importância do controle clínico-metabólico.

Múltiplos pontos de sangramento na Retinopatia Diabética
Múltiplos pontos de sangramento na Retinopatia Diabética

De olho em algumas doenças!

Além disto, doenças reumatológicas (Artrite Reumatóide, Lúpus, Espondilite Anquilosante, Doença de Behçet, Síndrome de Reiter, etc.), doenças neurológicas (Alzheimer, Parkinson, Hipertensão Intra-craniana, Miastenia Graves, Esclerose Múltiplas, etc.), doenças infecciosas e/ou parasitárias (Toxoplasmose ocular, Aidis, Tuberculose, Sífilis, Zica, etc.), doenças circulatórias e metabólicas (Hipertensão Arterial, Diabetes, Dislipidemias, etc.), doenças hematológicas (Leucemia, Linfoma, Anemia Falciforme, etc), medicamentos (cloroquina, corticoide, anti-hipertensivos, etc.); podem levar à alterações ou sintomas oculares.

Em muitos casos, quem primeiro suspeita destas doenças ou alterações é o próprio médico oftalmologista mediante a uma bem detalhada consulta oftalmológica.

Cicatriz macular devido Toxoplasmose Ocular
Cicatriz macular devido Toxoplasmose Ocular

O Preventivo Oftalmológico inclui: acuidade visual (medição da visão), refração (grau), motilidade ocular, senso cromático, reflexo pupilar, biomicroscopia (avalia o seguimento anterior do olho), gonioscopia (avalia o ângulo de drenagem do humor aquoso na porção anterior do olho), tonometria (avaliação da pressão intra-ocular) e o mapeamento de retina (visualiza a retina como um todo).

“… a cada cinco segundos uma pessoa fica cega no nosso mundo, e uma criança fica cega a cada minuto”. O custo econômico da cegueira no mundo é estimado em US$ 28 bilhões por ano (OMS).

Sendo assim, a prevenção é o melhor remédio. Apenas à visita precoce, periódica e contínua ao oftalmologista é capaz de mudar esta triste realidade mundial. Só o médico Oftalmologista é capacitado (No mínimo 9 anos de formação) e legalmente habilitado (Decretos 20.931/32, 24.492/34, ADI 533-2/MC e STJ- 15/09/2015 Ácordão do Ministro Humberto Martins) para examinar, detectar, diagnosticar e tratar sua saúde ocular.

 

Associação Paraense de Oftalmologia

Write a comment:

*

Your email address will not be published.