fbpx

Em artigos recentes, apresentamos algumas recomendações importantes nos hábitos e comportamentos preventivos necessários para evitar vários tipos de doenças oculares graves, como o glaucoma e a catarata. Esta semana vamos tratar de algo mais simples e que é também de suma importância, requerendo cuidado diário: a higiene ocular.

Caso a higiene ocular não seja bem realizada diariamente tal comportamento pode acarretar em inflamações e alergias bastante comuns, como a blefarite e os diferentes tipos de conjuntivite.

Irritação, vermelhidão, coceiras e ardências recorrentes revelam um sinal de alerta informando que algo não anda bem com a nossa saúde oftalmológica.

Embora nossos olhos sejam considerados “órgãos limpos” já que apresentam excelentes barreiras naturais para evitar todo tipo de contágio externo, como a lágrima, as pálpebras, os cílios e as sobrancelhas, a higiene ocular bem feita é indispensável para a preservação da saúde dos nossos olhos, já que eles são muito sensíveis.

Você já ouviu falar nos “banhos oculares”? E quantas vezes por dia é necessário lavar o rosto para uma higiene adequada da região dos olhos?

Existe uma forma adequada de lavar os olhos do bebê? São respostas para essas questões, dentre outras, que vamos comentar a seguir.

Nossa vida atual profissional e com o crescimento populacional e a concentração habitacional em grandes centros urbanos requer muito tempo fora de casa, em contato com todo tipo de influência ambiental, em diferentes contextos de segurança para a nossa saúde: dentro de um ônibus ou de um metrô, caminhando em grandes avenidas juntamente com demais veículos, presos em ambientes fechados com ar-condicionado, diante de mudanças climáticas radicais ao longo de um mesmo dia, etc.

Cuidar da forma certa da higiene ocular nesse contexto vai garantir mais qualidade para a sua visão.

Lavar o rosto uma vez por dia já é suficiente para a retirada de impurezas, mas, ainda assim, outros cuidados são necessários, já que algumas pessoas estão mais predispostas ao contágio com bactérias, vírus, e todo tipo de poluição diária, formando inflamações como o terçol, por exemplo, ou outras formas de secreção por irritação da região ocular.

As mãos são agentes óbvios e imediatos de disseminação de impurezas para a região dos olhos, por isso é essencial higienizá-las regularmente, várias vezes ao dia, e não levá-las aos olhos sem a certeza de que estão limpas.

Os cuidados com a limpeza da maquiagem são muito importantes, principalmente antes de dormir. Evite dormir com a maquiagem. A obstrução da pálpebra pode irritar a pele em volta dos olhos, afetando até mesmo a qualidade das lágrimas, essenciais para a saúde ocular.

Uma pálpebra que não é devidamente higienizada pode favorecer a Síndrome do Olho Seco, por exemplo, bastante comum nas mulheres.

O que não devemos esquecer é que pequenos problemas de saúde ocular como os acima citados podem se tornar rapidamente doenças oftalmológicas mais graves que, inclusive, podem comprometer a estrutura do olho.

A limpeza diária dos cílios e das pálpebras é importante para evitar blefarites e todo tipo de inflamação e infecção. Segundo a Dr. Luciene Barbosa, Chefe do Setor de Córnea e Doenças Externas da UNIFESP, isso é tão importante quanto escovar os dentes ou lavar os cabelos diariamente.

Fique atento as seguintes condições para ter cuidado redobrado com a higiene ocular:

– Pessoas que estão fazendo terapia de reposição hormonal;

– Pessoas com desordens hormonais (menopausa, por exemplo);

– Pessoas com acne rosácea;

– Pessoas com psoríase;

– Pessoas com caspa ou pele oleosa;

– Pessoas que usam lentes de contato;

– Pessoas com diabete, artrite, hipertensão ou com problemas na tireoide;

Os “banhos oculares” podem ser encontrados em farmácias e servem para refrescar olhos secos e irritados, já que são feitos de soros especiais para a lavagem dos olhos. Além dessa opção, existem os gels de limpeza na forma de bisnagas e que devem ser aplicados em lenço de papel e utilizados nos olhos em busca de uma melhor higiene da região ocular.

Use óculos escuros sempre que possível para evitar o contato com agentes poluentes do ambiente e a exposição excessiva à luz solar. E no caso daquelas pessoas que usam lentes de contato, jamais durma ou entre na água com elas. É importante realizar a sua troca no tempo correto e lavá-las com solução própria.

Outra dica importante é não usar nem o soro fisiológico para a higiene ocular e nem a camomila, já que ambas, segundo pesquisas recentes, têm o efeito do ressecamento das lágrimas. O soro por ter cloreto de sódio, e a camomila, por ter pólens que podem provocar reações alérgicas, além de também atuar de forma secante na região ocular.

Uma última dica importante para a higiene ocular do bebê é esfregar os olhos sempre na direção do nariz. No sentido oposto pode favorecer o desprendimento da pálpebra e a entrada de impurezas que podem penetrar os olhos da criança.

Cuide sempre bem da manutenção básica e diária da sua higiene ocular.

Dúvidas e sugestões, entre em contato conosco no fone (47)3481-5333 WhatsApp (47) 9154-0555, para conhecer os tratamentos que já estão disponíveis em nossa clínica, ou por e-mail sadalla@sadalla.com.br

Write a comment:

*

Your email address will not be published.