fbpx
Doenças de visão que atingem a terceira idade - oftalmologista Dr. Fernando Komatsu

O envelhecimento provoca diversas transformações no nosso corpo, e a saúde dos olhos não foge a essa regra. Você pode notar que precisa afastar o livro um pouco mais do rosto para poder enxergar melhor. Ou então percebe que as imagens não são mais tão nítidas quanto costumavam ser.

Existem problemas e doenças que afetam os olhos e são bem comuns depois dos 60 anos. Mas fique tranquilo, pois muitas delas podem ser evitadas ou tratadas para que você tenha melhor qualidade de vida por mais tempo. O segredo é visitar o oftalmologista com regularidade e acompanhar a saúde dos olhos, para que os problemas sejam detectados e tratados com antecedência.

Veja, a seguir, quais os problemas mais comuns que afetam a visão com o avanço da idade. São condições menos graves e que podem ser tratadas de forma simples.

Problemas que afetam a saúde dos olhos dos idosos

  1. Presbiopia

Bastante comum após os 40 anos, é a perda gradual da capacidade de enxergar objetos que estão muito próximos ou de ler letras pequenas. Pessoas com presbiopia geralmente sentem dores de cabeça e ficam com a vista cansada enquanto estão lendo. A solução para essa condição pode ser o uso de óculos para leitura.

  1. Moscas volantes

É quando você enxerga pontinhos pretos ou pequenas manchas escuras que flutuam no seu campo de visão. Elas podem aparecer em ambientes iluminados ou ao ar livre, ao olhar fixamente para uma parede ou durante a leitura. São efeitos normais que ocorrem com qualquer pessoa, mas que podem representar algo mais sério, especialmente em idosos. Com a idade, o fluido gelatinoso que preenche o globo ocular – chamado vítreo – pode se descolar da retina em alguns pontos. Se você observar esse problema, procure um oftalmologista para avaliar a gravidade da condição.

  1. Olhos lacrimejantes

Os olhos vertem lágrimas de forma excessiva. Pode ocorrer por sensibilidade à luz, ao vento, à mudança de temperatura ou até mesmo a uma condição chamada de “olho seco”. O uso de óculos escuros de qualidade ou colírios específicos pode ajudar. Às vezes, o excesso de lágrimas pode ser sintoma de um problema mais sério, como infecção ou bloqueio dos dutos lacrimais.

  1. Olho seco

Ocorre quando as glândulas lacrimais não produzem lágrimas o suficiente. Provoca desconfortos, como coceira, vermelhidão e até perda leve de visão. Quem fica muitas horas em frente ao computador pode sofrer dessa condição. O tratamento indicado geralmente envolve o uso de colírios especiais ou aparelhos umidificadores em casa. Em casos mais sérios, o médico pode indicar cirurgia.

  1. Blefarite

É a inflamação das pálpebras na região próxima aos cílios, o que pode causar dor, coceira, irritação, e deixa os olhos vermelhos. Costuma ocorrer em conjunto com alergias ou problemas de pele. O tratamento envolve limpeza das pálpebras, uso de compressas mornas, colírios ou outros medicamentos.

Agora que você viu quais são os principais problemas, conheça as doenças mais comuns nos olhos, causadas pelo envelhecimento. São condições mais graves que exigem tratamentos mais prolongados ou cirurgias.

Doenças comuns para a saúde dos olhos na terceira idade

  1. Catarata

É uma das principais causas de perda de visão, o que pode ocorrer se não for tratada a tempo. A maioria dos casos evolui lentamente com o passar dos anos. Caracteriza-se por áreas cinzentas na lente natural dos olhos, que impedem a passagem da luz e deixam a visão embaçada. Em casos mais avançados, que comprometem a vida cotidiana, a cirurgia pode ser realizada para restaurar a visão. É um procedimento bastante comum e seguro, geralmente realizado em ambulatório.

  1. Glaucoma

Está relacionado ao aumento da pressão no interior dos olhos. Pode ser causado por hereditariedade, avanço da idade, diabetes e até o uso de certos medicamentos. Se não for tratado, também pode levar à perda de visão. Essa condição geralmente não apresenta sintomas, nem dor. A forma mais segura de identificá-lo é fazendo exames anualmente. Pode ser tratado com colírio, laser ou cirurgia.

  1. Degeneração macular relacionada à idade

Também conhecida pela sigla DMRI, provoca uma baixa visão na parte central dos olhos, o que dificulta bastante a leitura. É comum a partir dos 60 anos e afeta a retina. Existem diversos fatores que podem estar associados ao surgimento da DMRI, como cor clara da pele e dos olhos, exposição à radiação solar, hábito de fumar e ingestão de alimentos gordurosos. O tratamento pode ser feito por uma dieta saudável, uso de óculos escuros ou fotocoagulação por laser.

  1. Retinopatias

São doenças que afetam a retina, a lente natural dos olhos. A mais comum está relacionada ao diabetes. A glicemia que não é controlada de forma adequada pode afetar os vasos sanguíneos localizados na parte de trás dos olhos. Alguns dos sintomas são moscas volantes, dificuldade de distinguir as cores e áreas escuras na visão. Mas pode ser que não haja nenhum sinal que indique o problema. O tratamento consiste em manter o tratamento para diabetes ou cirurgia a laser para evitar que a condição piore.

  1. Buraco de mácula

A mácula é uma pequena porção central da retina que contém milhões de células nervosas sensíveis à luz. O buraco na mácula ocorre quando o vítreo se solta da retina e causa uma falha nesta região. Sua causa não é muito precisa, mas pode estar associada a alta miopia, trauma ocular ou exposição solar excessiva. É percebida quando há uma diminuição da visão. O tratamento é cirúrgico.

Conclusão

As principais doenças e problemas que acometem a visão com o decorrer da idade podem ser prevenidas ou detectadas precocemente. Geralmente, estão relacionadas a hábitos e estilos de vida, mas também têm a ver com hereditariedade, questões genéticas e ambientais.

O segredo para manter sua visão saudável é fazer visitas regulares ao oftalmologista para acompanhar a saúde dos olhos. Se sentir sintomas que indiquem problemas na visão ou quer saber sobre sua condição, marque uma consulta com seu oftalmologista.

Entre em contato com a gente para mais informações e tire suas dúvidas sobre as opções de tratamento.

Write a comment:

*

Your email address will not be published.