Crosslink e Ceratocone

O Crosslink de Córnea é um procedimento amplamente estudado e aplicado em pacientes com Ceratocone como uma alternativa de tratamento eficaz, simples e de baixo-custo. O procedimento foi criado pelo Dr. Theo Seiler, na Suiça, nos anos 90, e de lá pra cá vem se firmando como uma das técnicas de tratamento do Ceratocone com resultados mais promissores para evitar a progressão da doença. É o tratamento mais empregado no mundo no tratamento do Ceratocone.

O Ceratocone é uma doença grave que atinge uma pessoa a cada duas mil, na população em geral. Trata-se de uma doença oftalmológica progressiva que provoca o encurvamento da córnea, tornando-a menos espessa e com um formato tipicamente cônico. Em função das mudanças constantes no grau do óculos acarretadas pelo astigmatismo irregular do Ceratocone, a pessoa começa a encontrar dificuldades para ler, dirigir e fazer coisas básicas do dia-a-dia, além de comumente relatar “imagens fantasmas”, ou poliopia monocular.

Objetivo do Crosslink

É importante salientar que o objetivo principal do Crosslink é estabilizar o quadro do Ceratocone, evitando a sua piora e a necessidade de um transplante de córnea. Como o Ceratocone compromete a resistência biomecânica da córnea, a função desse tratamento é aumentar a sua estabilidade e rigidez.

Há relatos na literatura médica de aumento na rigidez da córnea que chegam até 329%. A estabilização total da forma da córnea costuma ocorrer em 3 meses e o seu achatamento em 6 meses após o uso da técnica. A técnica não objetiva melhorar a visão realizando correções na refração do grau dos óculos e das lentes.

Através do fortalecimento das fibras de colágeno que se tornam mais unidas, o tratamento aumenta a resistência e diminui a elasticidade da córnea, evitando o seu abaulamento, responsável pelo astigmatismo e pela baixa visão. O tratamento é simples, indolor, seguro e pouco invasivo. Costuma ter duração de apenas uma hora, em média, sem a necessidade de internação, repouso ou jejum.

No Crosslink de Córnea o tecido central da córnea é retirado através de uma raspagem e ela é impregnada com um agente fotossensível na forma de gotas, geralmente Vitamina B12 (Riboflavina), que vai reagir quimicamente a radiação ultravioleta (UVA). Logo, 30 minutos são necessários para que a Riboflavina seja colocada na córnea e em mais 30 minutos a radiação ultravioleta age sobre a substância de modo a aumentar o número de ligações entre as moléculas/fibras do colágeno corneano.

Trata-se de um processo de oxidação. Após o tratamento é necessário o uso de colírios antibióticos e antiinflamatórios por 15 a 30 dias. Embora os resultados sejam muito animadores, há casos em que é necessário um novo tratamento após 3 ou 4 anos.

Quer saber mais. Entre em contato:

O doutor Fernando Komatsu é especialista em doenças externas, transplante de córnea, catarata, ceratocone e cirurgia refrativa. Com especialização pelo Wills Eye Hospital, na Filadélfia, EUA. Com mais de dez anos de experiência, o Dr. Komatsu já realizou centenas de cirurgias oftalmológicas bem sucedidas e é referência em todo o sul do país no assunto. Os procedimentos são feitos no Hospital de Olhos Sadalla Amin Ghanem, hospital conceituado e com grande estrutura em Joinville.

Ficou interessado? Entre em contato com a nossa equipe para mais informações ou agendar uma visita.

crosslink

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Seu Telefone (Obrigatório)

Sua mensagem

Contatos

Dr. Fernando Komatsu

47 3033-5540

fernando@drkomatsu.com.br

Consultório:
Hospital de Olhos Sadalla Amin Ghanem
Rua Camboriú, 35
Eixo Marquês de Olinda - Glória
CEP 89216-222 - Joinville/SC - Brasil