O estresse veio fazer parte da vida do homem moderno com todas as transformações econômicas e sociais que partem do início do último século. De certa forma nós nos acostumamos a viver uma vida agitada, onde todo o tempo disponível é muito importante pra todos nós. As consequências de tanta correria nós já conhecemos no nosso corpo e na nossa mente. Mas você sabe como o estresse afeta a sua saúde ocular?

O Brasil é o segundo país do mundo com maior incidência de estresse na população. Quando pensamos na relação entre excesso de trabalho, abuso no tempo de uso de computadores e eletrônicos como o celular e a nossa saúde ocular, um dos primeiros problemas que nos vêm à mente é a fadiga ocular. Ela geralmente nos causa dores de cabeça, sensação de cansaço, visão turva e ardência nos olhos. Ela atinge 60% das pessoas com menos de 45 anos.

É fundamental fazer uma pausa nas suas atividades diárias, sejam de trabalho ou de lazer. E essa ainda é uma das melhores estratégias para controlar a fadiga e demais problemas que podem ser causados aos seus olhos.

Outro sintoma que revela que você tem exagerado em suas atividades sem dar uma trégua para o seu corpo é o tremor nas pálpebras e o piscar involuntário. São sinais importantes de que algo não vai bem com a sua saúde.

Um dos fatos mais conhecidos relacionados ao estresse é que ele enfraquece o sistema imunológico. O estresse pode causar uma doença oportunista chamada de herpes ocular, cujos sintomas são vermelhidão, lacrimejamento, dor, visão turva, sensibilidade à luz e sensação de que há algo dentro do olho.

Para evitar a fadiga ocular, o jornal Tribuna do Paraná recomenda em matéria sobre o estresse e a doença oftalmológica as seguintes dicas:

a) Coloque sobre a mesa de trabalho um copo de água, que, ao evaporar, aumentará um pouco o grau de umidade;

b) Deixe o monitor 20 a 30 graus abaixo da linha horizontal do olhar, pois, na visão de perto, o olho deve enxergar de cima para baixo e de fora para dentro;

c) Normalmente, para lubrificarmos os olhos, piscamos 15 a 20 vezes por minuto, mas, ao usar o computador, essa frequência diminui;

d) Descanse entre cinco e 10 minutos a cada hora; Levante e ande um pouco, o que melhora a circulação de modo significativo, e, em seguida, retorne às atividades;

e) O local de trabalho deve estar bem iluminado e a tela do monitor regulada para evitar possíveis reflexos;

f) Outra boa opção é usar um protetor de tela.

São dicas simples que podem auxiliar a sua saúde diante de uma realidade social e profissional cada vez mais agitada. Lembre-se sempre de consultar um médico oftalmologista da sua confiança para realizar exames regularmente.

Fonte citada dentro do texto:

“Estresse diário causa fadiga ocular”, A Tribuna do Paraná, acesso em 09/11/2016.

Write a comment:

*

Your email address will not be published.